Selecione no mapa
a região em que deseja navegar

Você está em:

Moura Dubeux tem lucro líquido recorde de R$ 45 milhões com margem líquida de 14% no segundo trimestre

2 minutos de leitura
Compartilhe nas Redes Sociais

Considerando o acumulado nos últimos doze meses, resultado chegou aos R$ 126 milhões.

A Moura Dubeux, incorporadora líder de mercado na Região Nordeste, protocolou na quinta-feira, 10 de agosto, na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2023. No período, a Companhia reportou um lucro líquido recorde de R$ 45 milhões, um crescimento de 46,1% na comparação com o mesmo período do ano passado, acumulando R$ 126 milhões nos últimos doze meses. Com o resultado, o ROAE (retorno sobre patrimônio líquido médio) atingiu o patamar dos dois dígitos, chegando aos 10,6%.

“Tivemos um trimestre de forte crescimento em nossa receita líquida, que atingiu os R$ 313 milhões, aumento de 49,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Em paralelo, mantivemos as despesas sob rígido controle, o que nos permitiu fechar o segundo trimestre de 2023 com a maior lucratividade da história da Moura Dubeux”, afirma o CEO da Companhia, Diego Villar. “Estamos próximos de atingir a nossa eficiência operacional, o que naturalmente melhorará nossa rentabilidade.”

Ainda entre os destaques financeiros, a Companhia registou lucro bruto de R$ 106 milhões, crescimento de 45,9% quando comparado aos R$ 73 milhões realizados no mesmo período do ano passado. Já a margem bruta foi de 33,8%, em linha com o segundo trimestre de 2022.

Resultados operacionais

A Companhia lançou cinco projetos no período, sendo dois em Fortaleza (Miraflor e Beach Class Unique), um em João Pessoa (Mirante Ruy Carneiro), um em Recife (Concept Pina) e um em Maceió (Concept Jatiúca). 

Os empreendimentos somam Valor Geral de Vendas (VGV) líquido de R$ 594 milhões. As vendas e adesões líquidas foram de R$ 350 milhões, aumento de 13,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

No período analisado, a Companhia adquiriu sete terrenos, com VGV Bruto potencial de R$ 1 bilhão, sendo três deles no estado do Ceará, dois no da Bahia, um no de Pernambuco e um no do Rio Grande do Norte. Assim, encerrou o trimestre com 62 terrenos, totalizando um VGV Bruto potencial de aproximadamente R$ 8,5 bilhões.

Para acompanhar essa e outras notícias do mercado imobiliário e da Moura Dubeux, assine nossa newsletter!

Fique por dentro das novidades MD!

Cadastre-se e receba conteúdos exclusivos.

 

Posts relacionados

3 minutos de leitura

Atualização de cadastro